Buscar
  • Val Araújo

Documentário IDAYUÁ as Cores do Xingu


O documentário IDAYUÁ As Cores do Xingu é resultado do Prêmio “PREAMAR” Edital 2020, Produção e Circulação, da SECULT, governo do estado do Pará, mostrando parcela do patrimônio cultural imaterial de Altamira. Retratando a pluralidade das cores e saberes da Amazônia.


O município é composto por imigrantes que vierem em busca de melhoria de vida, formando uma cultura de múltiplos saberes, com forte influência de descendentes oriundos do Nordeste, Sul, Centro Oeste e do próprio Norte, além dos povos originários, ocasionando uma pluralidade intensa agregado ao sabor exótico da Amazônia.


Essa mistura está na música, dança, literatura, culinária, artesanato e nas pinturas indígenas das etnias Araweté, Parakanã, Xipaya, Kuruaya, Juruna, Xikrin-Kayapó, Arara e Assurini.


Diante dessa diversidade, o “IDAYUÁ As Cores do Xingu”, registrou os saberes passando de geração para geração, valorizando a cultura dos povo tanto indígenas como de populações tradicionais.


Hoje, preservar as tradições está cada vez mais difícil e competitiva com tantas tecnologias e indução a prática de cultura de outras localidades. Documentar essas diversidades culturais é a contrapartida social e transmissão de saberes pelo audiovisual, incentivar e motivar a valorização dos/das artistas locais e fomentar as práticas sustentáveis dessas culturas.